Fórum de educação no futuro

Sem título-1-01-01

“A realidade econômica, política e social da sociedade contemporânea tem se transformado em uma velocidade crescente, exigindo dos indivíduos – especialmente dos jovens – uma capacidade de adaptação e transformação de mesma intensidade. A educação no século XXI, nesse contexto imprevisível, enquanto meio de aceleração desse processo, precisa ser repensada. Não apenas em suas regras, estruturas e métodos, mas nos seus objetivos e metas, pensadas a partir das necessidades imediatas e futuras”, afirma Francesco Farruggia, presidente do Instituto Campus Party.

A Revolução Digital trouxe novas formas de aprender. Deve-se repensar as práticas exercidas na educação, concebendo novas tecnologias e metodologias de ensinar e aprender.
Assim, as pautas discutidas na Sala do Futuro foram:

A democratização do aprendizado gerada pelo mundo digital.

A disrupção na educação versus resistência e a falta de incentivos e preparo de profissionais neste novo modelo.

O novo papel do professor e o que muda, de fato, em sala de aula.

O processo de transição de um ensino formal, restrito e verticalizado para um aprendizado mais aberto, compartilhado e horizontal.

A educação do futuro não requer somente a digitalização do processo de aprendizagem.

Um espaço nomeado Sala do Futuro, receberá pesquisadores, especialistas, gestores públicos e privados, tutores, professores e estudantes do Brasil e da Ibero-América, além dos campuseiros, para construir um manifesto pela educação em fóruns que discutirão os nortes e melhores práticas da educação, assim como promover a colaboração entre as instituições presentes e criar, de forma colaborativa, diretrizes a serem incluídas no documento que será entregue a instituições ligadas ao Governo.

Este Manifesto é um documento propositivo feito por cerca de 50 convidados participantes do evento, sendo eles professores, pesquisadores, gestores de ensino, empreendedores na área de educação e estudantes. Ele apresenta diretrizes e soluções para 5 temáticas/problemáticas relevantes hoje na educação do Brasil, bem como iniciativas disruptivas na educação, já amplamente validadas, que podem servir de referência em educação do futuro.